*- Capela/SÃO GONÇALO DO AMARANTE


Capela de S. Gonçalo do Amarante - Construção: 1632 - Praça S. Gonçalo do Amarante - Penedo-AL (Brasil)

Capela de S. Gonçalo do Amarante – Construção: 1632 – Praça S. Gonçalo do Amarante – Penedo-AL (Brasil) – Foto Ano 1912.

          A Capela de São Gonçalo do Amarante (Devoção Carmelita) estava dentro do espírito da Ordem de Santo Inácio que conforme caráter missionário implantou traçado único para seus ambientes religiosos: Nave única, fachada com uma porta e duas janelas, além de sineira.

        A Capela de São Gonçalo do Amarante1,  com características de estilo “Jesuítico”, não mais existe em Penedo/AL, a não ser seus alicerces soterrados. Sabe-se apenas que devido a uma inscrição que existiu em uma pedra fixada no Arco da Capela Mor, na qual constava a edificação como sendo de “1632 pelo digníssimo Capitão ANTÔNIO AMORIM auxiliado por fiéis”, fato que levou alguns historiadores e estudiosos a julgarem e afirmarem ser essa a real data da sua fundação.

          1. Em Penedo/AL, a Capela tinha na frente um alpendre, sustentado por colunas de pedra por dentro. No lado esquerdo tinha torres com sinos, e no direito um corredor assombrado com celas… Numa Pedra do Arco da Capela estavam gravadas e com uma ortografia particular as seguintes palavras: “CAPELA DE SÃO GONÇALO EDIFICADA PELO CAPITÃO ANTÔNIO AMORIM E FIÉIS EM 1632” (Historiador Penedense Caroatá).

        O citado Templo guardava em seu interior a imagem de São Gonçalo do Amarante2, possuía ao lado um “Recolhimento Alpendrado” e ficava no antigo Alto do Tourinho (depois Largo de São Gonçalo do Amarante, Praça Valentim Rócio e atual Praça Jácome Calheiros) – Bairro Cajueiro Grande – Penedo/AL. O sistema de Capela alpendrada indicava a intromissão do espírito da Casa Grande (Senzala) com seus alpendres (local para descanso dos peregrinos) na arquitetura religiosa.

          2. A Imagem de São Gonçalo do Amarante, muito antiga, estava em uma pequena Capela de Madeira em ponto afastado da Vila, onde recebia o culto dos fiéis. Pessoas devotas tomaram a deliberação de construir um modesto Templo, o que foi feito, sendo para ele transportada a venerável imagem (Historiador Aminadab Valenete – Penedo Sua História/1957).

      Mesmo afastada da Vila do Penedo, permanentemente um culto era mantido, além disso, era realizado e promovido imponentes festas em louvou do patrono. Consta que em 31 de janeiro de 1866, durante uma festa popular em louvou a São Gonçalo do Amarante, houve um leilão, sendo arrematado um “Peixe Assado” pelo valor de 101$000.

         “Os Terceiros do Carmo” (Frades Carmelitas), e a Ordem Terceira do Carmo, todos devotos da Santíssima Mãe e Senhora do Monte do Carmo, abandonaram o hospício por falta da presença de um Reverendíssimo Comissário para assisti-los espiritualmente (confissão, absolvição) e confecção das devidas Atas, bem como, por rivalidade com os Franciscanos, alegando a impossibilidade da existência das duas Ordens da Vila do Penedo.

       Em dado momento, as rachaduras nas paredes da Capela eram bem visíveis, indicando a necessitava de reparos urgentes. Ocorre que no dia 13 de abril de 1866, para surpresa geral, paredes da Igreja vieram a ruir (desabar), vindo a atingir dois moradores (homens) da região que na ocasião descansavam no oitão. Devido a gravidade dos ferimentos, lamentavelmente, ambos faleceram.

      A população Penedense promoveram os meios necessários para adquirir material, no sentido de reerguer o Templo. Através da Lei nº 489, de 03 de junho de 1866, as justas solicitações da população foram atendidas, autorizando à Província o auxilio de “um conto de reis” para as obras. No dia 19 de outubro de 1868, a benção e o assentamento da primeira pedra de um novo Templo foi promovido pelo Vigário da Freguesia, o Padre MANOEL ANTÔNIO DO VALE, tendo como padrinhos, o Comendador JOAQUIM SARAPIÃO DE CARVALHO e o Coronel JOSÉ VICENTE DE MEDEIROS. Infelizmente, a construção não vingou como era esperado, pois, faltou algo mais do necessário.

         No dia 13 de abril de 1913, na região as religiosas Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas fundaram o o Colégio Imaculada Conceição. Em 1922, Dom JONAS BATINGA (1º Bispo Diocesanos de Penedo), aconselhado por Frei JOSÉ (O.F.M.), cedeu à antiga Capela de São Gonçalo do Amarante com parte do recolhimento para serem adaptados ao referido Colégio.


.

ACESSO A LOCALIDADE:

– Rua João Pessoa;

– Rua Barão do Rio Branco (antiga Rua do Rosário Estreito); e

– Avenida Getúlio Vargas.

.


.
FONTE DE PESQUISAS:
– Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas.
– Aminadab Valente – Penedo Sua História – Ano 1957.
– Ernani Otacílio Mero – Templos, Ordens e Confrarias – Ano 1991.

.

Anúncios
Portal do Judô

Notícias gaúcha para o mundo

Instituto do Negro de Alagoas - INEG/AL

Promovendo a População Negra do Estado de Alagoas!

ÍCONES DE PORTUGAL

Património de Portugal

a amazónia, os índios e eu: notícias & outras correspondências

"aqui eu, Malinche, conto o que ouvi contar"

Saccpa

Just another WordPress.com site

Minas em Pauta - Saúde e Ação Social

Just another WordPress.com weblog

Blog Afrocensos2010

Somos tod@s afrodescendentes - Somos tod@s afrodescendientes

UTI Neo

Cuidados em UTI Neonatal

REFRISATBlog - Chillers e Controle Térmico

O blog da maior empresa de Controle Térmico da América Latina

ALGARVEPRESSNAHORA

Mais um site WordPress.com

Arnaldo V. Carvalho

Idéias, filosofia, humanismo, agenda, saúde, terapias, meu mundo.

VIAJAR NAS PALAVRAS

Escolas | João de Araújo Correia / Blogue da Biblioteca da Escola Secundária - Peso da Régua

jornais em português

jornais de acesso livre em língua portuguesa

BF Noticias

Just another WordPress.com site

quando a cidade era mais gentil

foto e memória de São Paulo

%d blogueiros gostam disto: