*- Capela/SÃO GONÇALO DO AMARANTE


Capela de S. Gonçalo do Amarante - Construção: 1632 - Praça S. Gonçalo do Amarante - Penedo-AL (Brasil)

Capela de S. Gonçalo do Amarante – Construção: 1632 – Praça S. Gonçalo do Amarante – Penedo-AL (Brasil) – Foto Ano 1912.

          A Capela de São Gonçalo do Amarante (Devoção Carmelita) estava dentro do espírito da Ordem de Santo Inácio que conforme caráter missionário implantou traçado único para seus ambientes religiosos: Nave única, fachada com uma porta e duas janelas, além de sineira.

        A Capela de São Gonçalo do Amarante1,  com características de estilo “Jesuítico”, não mais existe em Penedo/AL, a não ser seus alicerces soterrados. Sabe-se apenas que devido a uma inscrição que existiu em uma pedra fixada no Arco da Capela Mor, na qual constava a edificação como sendo de “1632 pelo digníssimo Capitão ANTÔNIO AMORIM auxiliado por fiéis”, fato que levou alguns historiadores e estudiosos a julgarem e afirmarem ser essa a real data da sua fundação.

          1. Em Penedo/AL, a Capela tinha na frente um alpendre, sustentado por colunas de pedra por dentro. No lado esquerdo tinha torres com sinos, e no direito um corredor assombrado com celas… Numa Pedra do Arco da Capela estavam gravadas e com uma ortografia particular as seguintes palavras: “CAPELA DE SÃO GONÇALO EDIFICADA PELO CAPITÃO ANTÔNIO AMORIM E FIÉIS EM 1632” (Historiador Penedense Caroatá).

        O citado Templo guardava em seu interior a imagem de São Gonçalo do Amarante2, possuía ao lado um “Recolhimento Alpendrado” e ficava no antigo Alto do Tourinho (depois Largo de São Gonçalo do Amarante, Praça Valentim Rócio e atual Praça Jácome Calheiros) – Bairro Cajueiro Grande – Penedo/AL. O sistema de Capela alpendrada indicava a intromissão do espírito da Casa Grande (Senzala) com seus alpendres (local para descanso dos peregrinos) na arquitetura religiosa.

          2. A Imagem de São Gonçalo do Amarante, muito antiga, estava em uma pequena Capela de Madeira em ponto afastado da Vila, onde recebia o culto dos fiéis. Pessoas devotas tomaram a deliberação de construir um modesto Templo, o que foi feito, sendo para ele transportada a venerável imagem (Historiador Aminadab Valenete – Penedo Sua História/1957).

      Mesmo afastada da Vila do Penedo, permanentemente um culto era mantido, além disso, era realizado e promovido imponentes festas em louvou do patrono. Consta que em 31 de janeiro de 1866, durante uma festa popular em louvou a São Gonçalo do Amarante, houve um leilão, sendo arrematado um “Peixe Assado” pelo valor de 101$000.

         “Os Terceiros do Carmo” (Frades Carmelitas), e a Ordem Terceira do Carmo, todos devotos da Santíssima Mãe e Senhora do Monte do Carmo, abandonaram o hospício por falta da presença de um Reverendíssimo Comissário para assisti-los espiritualmente (confissão, absolvição) e confecção das devidas Atas, bem como, por rivalidade com os Franciscanos, alegando a impossibilidade da existência das duas Ordens da Vila do Penedo.

       Em dado momento, as rachaduras nas paredes da Capela eram bem visíveis, indicando a necessitava de reparos urgentes. Ocorre que no dia 13 de abril de 1866, para surpresa geral, paredes da Igreja vieram a ruir (desabar), vindo a atingir dois moradores (homens) da região que na ocasião descansavam no oitão. Devido a gravidade dos ferimentos, lamentavelmente, ambos faleceram.

      A população Penedense promoveram os meios necessários para adquirir material, no sentido de reerguer o Templo. Através da Lei nº 489, de 03 de junho de 1866, as justas solicitações da população foram atendidas, autorizando à Província o auxilio de “um conto de reis” para as obras. No dia 19 de outubro de 1868, a benção e o assentamento da primeira pedra de um novo Templo foi promovido pelo Vigário da Freguesia, o Padre MANOEL ANTÔNIO DO VALE, tendo como padrinhos, o Comendador JOAQUIM SARAPIÃO DE CARVALHO e o Coronel JOSÉ VICENTE DE MEDEIROS. Infelizmente, a construção não vingou como era esperado, pois, faltou algo mais do necessário.

         No dia 13 de abril de 1913, na região as religiosas Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas fundaram o o Colégio Imaculada Conceição. Em 1922, Dom JONAS BATINGA (1º Bispo Diocesanos de Penedo), aconselhado por Frei JOSÉ (O.F.M.), cedeu à antiga Capela de São Gonçalo do Amarante com parte do recolhimento para serem adaptados ao referido Colégio.


.

ACESSO A LOCALIDADE:

– Rua João Pessoa;

– Rua Barão do Rio Branco (antiga Rua do Rosário Estreito); e

– Avenida Getúlio Vargas.

.


.
FONTE DE PESQUISAS:
– Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas.
– Aminadab Valente – Penedo Sua História – Ano 1957.
– Ernani Otacílio Mero – Templos, Ordens e Confrarias – Ano 1991.

.

Anúncios
Portal do Judô

Notícias gaúcha para o mundo

Instituto do Negro de Alagoas - INEG/AL

Promovendo a População Negra do Estado de Alagoas!

ÍCONES DE PORTUGAL

Património de Portugal

a amazónia, os índios e eu: notícias & outras correspondências

"aqui eu, Malinche, conto o que ouvi contar"

Saccpa

Just another WordPress.com site

Minas em Pauta - Saúde e Ação Social

Just another WordPress.com weblog

Blog Afrocensos2010

Somos tod@s afrodescendentes - Somos tod@s afrodescendientes

UTI Neo

Cuidados em UTI Neonatal

REFRISATBlog - Chillers e Controle Térmico

O blog da maior empresa de Controle Térmico da América Latina

ALGARVEPRESSNAHORA

Mais um site WordPress.com

OIPOL

Organização Internacional de Policiais

Arnaldo V. Carvalho

Idéias, filosofia, humanismo, agenda, saúde, terapias, meu mundo.

VIAJAR NAS PALAVRAS

Escolas | João de Araújo Correia / Blogue da Biblioteca da Escola Secundária - Peso da Régua

jornais em português

jornais de acesso livre em língua portuguesa

BF Noticias

Just another WordPress.com site

quando a cidade era mais gentil

foto e memória de São Paulo

%d blogueiros gostam disto: