*- Igreja/NOSSA SRA. DO ROSÁRIO DOS PRETOS


Igreja de N. Srª do Rosário dos Pretos - Pça Mal Deodoro - Penedo-AL

Igreja de N. Srª do Rosário dos Pretos – Pça Mal Deodoro – Penedo-AL

        Nos primórdios do século XVII, escravos da Vila do Penedo do Rio São Francisco, em honra de Santa Efigênia, construíram uma Capela no exato local onde se encontra o Templo dedicado a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Uma Igreja edificada em diversas etapas que mostra uma mistura de barroco, como é comum, sendo que suas linhas são sóbrias, com aspecto do estilo neoclássico.

        Pelo ano de 1634, a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, através de seus integrantes “Os Homens Pretos” (escravos negros e libertos), deram início a construção da Capela-mór, mas, o trabalho arrastava-se por falta de meios. Prova disso, é a inscrição de “1775”, existente na parede do corredor esquerdo, levando a crer ter sido levantada na referida data. Então, em 1790, sob a administração do irmão Capitão BARTOLOMEU DA LUZ SALGUEIRO, a referida Irmandade retoma os trabalhos e inicia a edificação da Nave. Em 1816, foram construídas a fachada e a Torre (esquerda).

        Em 29 de junho de 1819, o Padre ANTÔNIO CRAVEIRO DE BARROS LEITE, celebrou na referida Igreja sua primeira missa. Era professor jubilado de Gramática Latina da Villa do Penedo e também benfeitor da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

           Em 1836, foi feito o Corredor do lado direito, para tanto foi necessário o Capitão MANUEL HYPÓLITO DE SOUZA VIEIRA emprestar a quantia de Rs 250$000 (Duzentos e cinquenta réis), porém, esse montante foi posteriormente doado pela Dona JOAQUINA DE LEMOS, viúva do Capitão HYPÓLITO, à Nossa Senhora do Rosário.

        Como Capelão, o Padre ANTÔNIO CRAVEIRO dedicou toda sua vida Sacerdotal, quase sem interrupção até 1853 (ano em que faleceu), para promover sempre os meios para dotar a Igreja de um patrimônio e dos melhoramentos que fossem reclamados. Com a ausência do Padre ANTÔNIO CRAVEIRO, seu parente, o Capitão INÁCIO DE BARROS LEITE, tomou todos os encargos de zelar a Igreja. Mantendo a palavra, Capitão INÁCIO realizou vários outros trabalhos, inclusive  melhorou a Capela Mor, cujo altar é de belo estilo Português, ornado de entalhes, realçando um fino dourado.

            No ano de 1860, foi rezado pela primeira vez o “Exercício Mariano”. na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Curioso era a intensa movimentação dos fieis, quando da realização do “Culto Divino”. Sempre aos sábados havia a devoção do “Terço” e nos dias (período) da Quaresma, no interior da Igreja, os irmãos faziam severas penitências, disciplinando o corpo. Anualmente, nos dias 14 e 15 de agosto, realizavam-se as Procissões de Nossa Senhora da Boa Morte e de Nossa Senhora da Assunção, respectivamente.

Igreja de N Srª do Rosário dos Pretos - Máquina de Gás Acetileno - Pça Mal Deodoro - Penedo-AL

Máquina de Gás Ascetileno – Igreja de N Srª do Rosário dos Pretos – Pça Mal Deodoro – Penedo-AL

    Há que se destacar os relevantes serviços prestados pelo Coronel JOÃO OCTACÍLIO DE AZEVEDO E SILVA, que foram de muita grandeza, entre eles, a aquisição na Inglaterra, de uma “Máquina de Gás Acetileno”, (Gerador de iluminação a Carbureto), marca A.B.B. – patente n° 6 – Tipo B – fabricada por Baileq & Clapham Reighlei – England, do Século XVIII, com possante tambor de depósito e aparelhagem para formação do gás a ser distribuído pela encanação. O Templo passou a ter seu próprio Sistema de Iluminação, com todo o encanamento embutido nas paredes e auxiliado pelos belíssimos e imponentes “Candelabros”, O Sistema parou de ser utilizado após a chegada do Serviço de Eletricidade mais econômico e luz mais agradável. Os equipamentos, destinados a iluminar a Igreja, ainda existem e estão guardados em um espaço (quarto) reservado no fundo da Sacristia, ao lado direito do Retábulo da Capela-mor.

          Outro feito do Coronel JOÃO OCTACÍLIO, se deu quando deixou as funções de Intendente Municipal de Penedo (04/05/1911 à 06/03/1912), o qual adotou providências para que fosse iniciada a construção da 2ª Torre (lado direito), mas por motivo do seu falecimento (27/05/1912) ficou inacabada.

     Outro nome importante foi do Franciscano Frei ELETO PIETRULA (O.F.M.), que em 1919, fez a ereção da via sacra e Templo se tornou no Santuário da Adoração Eucarística Perpétua.

          Concluída no século XIX, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos foi construída numa “real homenagem aos escravos”. No ano de 1941, esse Templo, mais uma vez serviu de Matriz, visto que, a Catedral (Igreja de Nossa Srª do Rosário) passava por manutenção, recebia uma pintura geral (interna e externa).

         A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos possui Fachada Colonial elegante e simples ao mesmo tempo. Uma porta central e duas laterais em igual estilo (almofadadas). Janelas com gradil de ferro trabalhado (das cinco existentes, duas menores sem gradil), encimadas por um Óculo que serve para ventilação do Coro. Frontão harmonioso em curvas, decorado com volutas e encimado por uma bela Cruz de Pedra. Torre do lado esquerdo, com um óculo na base, quatro sineiras, cobertura bulbar e quatro coruchéus esculpidos em pedra calcária. Outro óculo é visualizado na base do lado direito, daquela que seria a segunda Torre.

Igreja de N Srª do Rosário dos Pretos - Pça Mal Deodoro - Penedo-AL

Igreja de N Srª do Rosário dos Pretos – Construída pela Irmandade de N Srª do Rosário dos Homens Pretos – Pça Mal Deodoro – Penedo-AL

         A Nave única é modesta em suas formas, com dois Corredores laterais, Púlpitos e Janelas com gradil. O Arco Cruzeiro separa a Nave da Capela-mor, como nas demais Igrejas da fase Barroca do Brasil.

          Na Capela-mor, profunda e estreita, existe uma porta de cada lado, dando acesso à Sacristia e ao Salão de Reuniões que fora separado para a instalação da Máquina de Gás Acetileno.

         As janelas da parte assobradada dão uma visão para o Retábulo neoclássico (Século XIX), tendo um fundo em branco com frisos dourados.

         Seu Altar-Mor sofreu uma ação negativa (mutilação), quando da retirada de quase todo o trono eucarístico próprio do estilo do Altar, o qual foi transformando num trono para a imagem de NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO. Os Altares Laterais em alvenaria sem um estilo definido, estando ladeados por dois Nichos. Sua pintura interior é bastante simples. Já os forros apainelados da Nave e Capela-mor têm uma pintura simples de cor única.

        Suas escadarias são lavadas pelos adeptos ao Candomblé (Pais e Mães de Santo) na sexta-feira do Carnaval na tradicional “Lavagem do Beco”, ou ainda, “Lavagem das Escadarias da Igreja do Rosário”.

          

* ESCULTURAS:

– No Altar-mor: Imagens de NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO, SÃO JOSÉ, SANTA EFIGÊNIA e SÃO DOMINGOS, de linha barroca;

– No Altar Lateral do lado esquerdo (direito de quem entra): Imagem de NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO, essa da lavra da escultora JÚLIA PHIDIAS (Penedense) e, no lado direito, as imagens do SENHOR DOS PASSOS de manequim e NOSSA SENHORA DAS DORES, em Roca;

– O conjunto de belíssimas imagens de cor negra, incluindo imagens de “SANTA EFIGÊNIA”eSANTO ANTÔNIO DE CATIJERÓ” que encontra-se em seu interior, justifica o fato da referida Igreja ter sido construída por homens de cor escura.

 

          Nota-se que no Brasil o número de Capelas e Igrejas construídas por homens de pele escura que trazem devoção a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, é incalculável. Uma comprovação de que uma das reações culturais dos homens-escravo era a luta pela integração social. Os quais procuravam se integrarem nas irmandades religiosas, a fim de ter sob a guarda da igreja, uma sepultura digna.
        No contesto da história religiosa do Brasil, Penedo não escapou de uma regra muito comum na fase Colonial, a rivalidade entre Irmandades e Ordens terceiras, onde existiam as de: brancos, pardos e negros. Isso só motivou essa pluralidade de Templos belos, suntuosos e importantes em nosso Brasil. Eram organizações associativas de caráter complexo, principalmente as Irmandades, que apesar do contesto religioso, juntava o cooperativo, recreativo, o associativo cultural e artístico, etc.

 

LOCALIZAÇÃO:

– Praça Marechal Deodoro, s/nº – Centro Histórico – Penedo/AL (Brasil).

 


.

Fonte de Pesquisa:
– Ernani Otacílio Mero – Templos, Ordens e Confrarias – Ano 1991.

.

Anúncios

PARTICIPE: Sua opinião é importante, portanto, deixe seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Portal do Judô

Notícias gaúcha para o mundo

Instituto do Negro de Alagoas - INEG/AL

Promovendo a População Negra do Estado de Alagoas!

ÍCONES DE PORTUGAL

Património de Portugal

a amazónia, os índios e eu: notícias & outras correspondências

"aqui eu, Malinche, conto o que ouvi contar"

Saccpa

Just another WordPress.com site

Minas em Pauta - Saúde e Ação Social

Just another WordPress.com weblog

Blog Afrocensos2010

Somos tod@s afrodescendentes - Somos tod@s afrodescendientes

UTI Neo

Cuidados em UTI Neonatal

REFRISATBlog - Chillers e Controle Térmico

O blog da maior empresa de Controle Térmico da América Latina

ALGARVEPRESSNAHORA

Mais um site WordPress.com

Arnaldo V. Carvalho

Idéias, filosofia, humanismo, agenda, saúde, terapias, meu mundo.

VIAJAR NAS PALAVRAS

Escolas | João de Araújo Correia / Blogue da Biblioteca da Escola Secundária - Peso da Régua

jornais em português

jornais de acesso livre em língua portuguesa

BF Noticias

Just another WordPress.com site

quando a cidade era mais gentil

foto e memória de São Paulo

%d blogueiros gostam disto: